ARPI

ARPI celebra Dia da Espiga

No dia 14 de maio celebrou-se o Dia da Espiga ou quinta-feira da Ascensão e na ARPI de São Julião do Tojal os nossos utentes, com o apoio das colaboradoras da instituição também comemoraram esta data com a realização dos tradicionais ramos compostos por espigas de trigo, folhagem de oliveira, malmequeres e papoilas.

Dia da Espiga

Um dia de festa

Cada elemento do ramo simboliza um desejo:

– A espiga, simboliza o desejo o pão, isto é, que nunca falte comida e que haja abundância em cada lar; – O ramo de folhas de oliveira, simboliza a paz, lembrando que a pomba da paz traz no bico um ramo de oliveira, e que nunca falte a luz (divina), pois antigamente as pessoas alumiavam-se com lamparinas de azeite, e o azeite faz-se com as azeitonas, que são o fruto da oliveira. – As flores (malmequeres, papoilas, etc.), simboliza a alegria, devido às cores das mesmas – o malmequer «traz» ouro e prata, a papoila «traz» amor e vida e o alecrim «traz» saúde e força.

O ramo é guardado ao longo de um ano, até ao Dia de Espiga do ano seguinte, pendurado algures dentro de casa.

Hoje em dia, nas grandes cidades, as pessoas já não vão colher o Ramo da Espiga (nem há onde…), mas há quem os venda, tendo-os colhido e atado, fazendo negócio com a tradição… E ajudando a preservá-la.

Na ARPI de São Julião do Tojal os ramos são feitos por nós…”